Laboratório de Abelhas Nativas

QUEM SOMOS

Desde 1999 o Laboratório de Abelhas Nativas da Universidade Federal de Santa Catarina realiza pesquisas em colaboração com a Universidade de Tübingen, Alemanha, através da pesquisadora Drª Anne Zillikens. Uma de nossas linhas de pesquisa aborda diferentes aspectos da ecologia de abelhas na Mata Atlântica da região da Grande Florianópolis. Inventários realizados em diferentes ambientes, principalmente na região litorânea de Santa Catarina, resultou numa coleção/acervo que conta atualmente com cerca de 500 espécies de abelhas. Com o auxílio de diversos especialistas foi possível identificar grande parte destes exemplare até o nível específico. Esta coleção é representativa da riqueza de abelhas da Mata Atlântica de Santa Catarina, podendo ser considerada como uma referência para a apifauna regional.

Em 2002 iniciamos também pesquisas relacionadas à fauna associada a bromélias da Mata Atlântica. Inicialmente estudou-se a biodiversidade associada aos micro-ambientes formadas nas rosetas das bromélias, que acumulam água e/ou húmus. Dentre uma grande riqueza de espécies animais que utilizam as bromélias em alguma fase do seu ciclo de vida, algumas interações são altamente específicas. Estas pesquisas resultaram em um acervo de cerca de 350 espécies de invertebrados. Diversos estudos foram realizados sobre a ecologia da polinização de bromélias, resultando em trabalhos de conclusão de curso, de mestrado e doutorado.

  As pesquisas com bromélias fazem parte de um projeto do programa Mata Atlântica, em cooperação com a Alemanha, financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e pelo Ministério Federal para Formação e Pesquisa da Alemanha (BMBF), tendo como tema central “Dinâmica interna em florestas pluviais: especificidade das relações entre bromélias e a fauna associada”.

Atualmente prosseguimos com a identificação das espécies, com ênfase em Apoidea.

atualizado em 2013